Notícias » Caconde

 

Últimas notícias

  • Henrique & Juliano e Munhoz & Mariano abrem a Expoagro nesta sexta-feira

    Continuar lendo
  • Diego e Diogo fazem o show de 4ª feira, com portões abertos, na Expoagro

    Continuar lendo
  • Falta uma semana para o início da Expoagro, a mais esperada festa mineira

    Continuar lendo
  • Diretores da Expoagro convidam governador mineiro para prestigiar abertura oficial da festa

    Continuar lendo
  • Católicos festejam Corpus Christi com missa e tapetes em Caconde

    Continuar lendo
  • Camarote Prime, o espaço mais disputado e exclusivo da Expoagro Guaxupé

    Continuar lendo
  • Mais seis postos do Acessa SP são inaugurados na região de São João da Boa Vista

    Continuar lendo
  • Prova dos 3 Tambores distribui R$ 15 mil em prêmios na Expoagro Guaxupé

    Continuar lendo
  • GRF apresenta competições independentes e grandes profissionais na arena

    Continuar lendo
  • Comitivas cacondenses participam da 4ª etapa do circuito da queima do alho em Nova Resende ? MG

    Continuar lendo

Tragédia abala Caconde: Paulinho da Tita faleceu após acidente.

 

Vereador agonizou quase duas horas sem assistência médica debaixo do veículo.

Na segunda-feira (6), Caconde amanheceu de luto. O vereador e vice-presidente da Câmara Municipal Paulo Henrique Aiello Bastos, o “Paulinho da Tita” faleceu, após acidente automobilístico, na Santa Casa de Misericórdia de Caconde. O parlamentar foi resgatado e trazido pelo Corpo de Bombeiro as 4h07, e por volta das 4h20 foi declarado morto. O parlamentar retornava sozinho em sua S10 de um show em Tapiratiba com apresentação do cantor Daniel, pela rodovia SP 253 que liga Tapiratiba a Caconde. Quando faltava pouco mais de um quilometro para chegar à cidade Paulinho da Tita, ao que tudo indica, perdeu o controle da camioneta, saiu da pista pelo lado direito colocando praticamente as quatro rodas no acostamento em terra. Com o veículo descontrolado, atravessou a pista e saiu pelo lado esquerdo. Infelizmente naquele local existe um precipício e o veículo mergulhou de uma altura de mais de 30 metros.  O acidente ocorreu provavelmente por volta das 2h10, apesar que a família foi informada que teria ocorrido as 1h35 min.

Jornal encontra dificuldades para obter mais informações.

Durante três dias o FOLHA buscou buscar informações oficiais de fontes fidedignas mas não foi possível. As poucas pessoas que se prontificaram a falar o fizeram com reservas e não quiseram ser identificadas. A ocorrência foi atendida pela Policia Rodoviária Estadual e na Polícia Civil local não foi possível colher informações. No entanto procuramos retratar o que ocorreu da maneira mais correta possível.

A terrível agonia de Paulinho da Tita.

Quando houve o acidente, motorista que transitava pela rodovia naquele momento teria informado a Polícia Civil por celular, que uma camioneta, sentido Tapiratiba-Caconde, o ultrapassou e a seguir fez alguns ziguezagues, saiu no acostamento à direita e, descontrolada, acabou voltando á pista, mas saiu à direita, caindo num precipício. As 2h15 ambulância foi acionada e deslocou-se imediatamente ao local do fato, que fica próximo a uma fábrica de bolas e a pouco mais de 500 metros da entrada para a Pousada das Flores.  O local era de difícil acesso aliado à escuridão da friíssima madrugada. As primeiras pessoas que conseguiram descer até o local notaram que a vítima era o vereador Paulinho da Tita. E que da cintura para baixo estava preso debaixo da camioneta e estava sangrando bastante. Só após a retirada do veículo constatou-se que a parte que mais sangrava era através do pé direito que quase foi decepado. Desesperadas, as pessoas tentaram de toda a maneira remover o pesado veículo, mas não conseguiram. Paulinho estava consciente e pedia a todo instante que o retirassem dali. Como não lograram êxito, o Corpo de Bombeiros de Mococa/SP foi acionado, chegando mais de uma hora depois do acidente. Com equipamentos apropriados, ajuda de populares e funcionários da prefeitura, Paulinho da Tita foi retirado das ferragens, içado até a rodovia e encaminhado até a Santa Casa de Caconde, onde deu entrada aparentemente consciente. Segundo pessoas que estavam na Santa Casa ele pedia ajuda de alguns amigos e conhecidos que não estavam ali, talvez perdendo a consciência. Infelizmente, como informamos, minutos depois entraria em óbito.

A informação da Santa Casa de Misericórdia.

A entidade não forneceu um comunicado oficial, mas uma das funcionárias apresentou algumas informações ao FOLHA. Segundo ela, Paulinho da Tita deu entrada na Santa Casa as 4h7 minutos e apresentava um grande ferimento no pé direito, traumatismo (fraturas) nas duas pernas e um edema na cabeça, lado esquerdo. Também já não apresentava temperatura corporal (normalmente é entre 37 e 38 graus) e sem pressão. Embora tenha sido atendido e medicado de imediato, o quadro era gravíssimo, ocorrendo a morte. Ainda foi tentada a reanimação, mas não houve resultados. Pelo menos um popular que esteve no hospital teria supostamente ouvido o médico de plantão comentando que houve muita demora em trazer a vítima para atendimento. Ainda pela manhã Paulinho da Tita foi levado para o IML de São José do Rio Pardo, onde a autópsia constatou que a morte ocorreu por “politraumatismo causado por acidente com veículo automotor”. 

Populares lamentaram a falta de assit~encia médica.

Indagada pela reportagem o motivo de que um médico não foi enviado ao local para tentar estabilizar a vítima, a funcionária da Santa Casa informou que não há esta possibilidade, pois a lei não o permite. Isto só pode ser feito por médico socorrista. Também teria que haver uma equipe de socorro, o que a maioria das cidades da região não tem condições de manter.  Perguntada, esclareceu ainda que mesmo com a chegada dos bombeiros a vítima não foi estabilizada, pois os bombeiros não executam esta função. Eles apenas socorrem a vítima e as encaminham para os hospitais. Isto corrobora a informação que Paulinho da Tita não recebeu assistência médica e nenhum tipo de medicamento até a entrada na Santa Casa após as 4 h7 min. da manhã.

Velório foi na Câmara Municipal. Prefeito decretou luto oficial de três dias.

O corpo do parlamentar foi velado na Câmara Municipal. O sepultamento ocorreu por volta das 18h30. Durante todo o dia foi intensa a presença de familiares e amigos. Em todos os rostos a expressão de dor e de surpresa. Seus colegas vereadores não conseguiram pronunciar nenhuma palavra, pois estavam chocados. Ninguém conseguia acreditar no que aconteceu. Em todos os comentários da população presente, o que mais se ouvia eram palavras elogiosas ao Paulinho e a tristeza pelas horas de sofrimento sem qualquer atendimento médico.

Pais agradecem solidariedade da população.

A reportagem do FOLHA foi gentilmente recebida pelos pais do Paulinho em sua residência. O sr. José Geraldo Bastos e a sra. Maria de Lourdes Aiello Bastos, a dona Tita, discorreram sobre a vida do Paulinho que, além de ambos, deixa inconsolável a sua esposa Eliane Bernadete Aparecida de Lima Bastos e o seu irmão Paulo José Aiello Bastos, o Biro-Biro. Paulinho da Tita completou 40 anos no dia 25 de janeiro. “Nosso filho sempre foi uma pessoa maravilhosa. Casou com a Eliane há apenas seis meses, estavam felizes, mas Deus sabe o que faz”, disseram. O casal falou ainda do amor que Paulinho tinha por Caconde e, em especial, pelo bairro São José.  “Seu sonho era um dia ser prefeito de Caconde e um dos projetos era trazer uma Universidade para aquele bairro. Ele dizia que eles eram muito sofridos e através de mais estudos eles teriam ascensão social e melhorariam a qualidade de vida”, lembrou dona Tita, que finalizou: “Queremos agradecer todo o apoio e solidariedade que recebemos dos parentes, amigos e população em geral. Sabemos que todos estão orando por eles e por nós neste momento tão difícil”.

Os últimos momentos de Paulinho com a família e o aviso fatídico.

Com muita emoção o casal narrou os últimos momentos com o filho: “O Paulinho esteve em casa às 5 horas da manha. Depois foi participar de uma Crisma em Tapiratiba. Depois almoçou com a Eliane aqui em casa e veio me contar quem deu a comunhão para ele. Então a Eliane a viajou para São Paulo. De tarde o Paulinho esteve aqui em casa e disse que ia a sua casa tomar banho e trocar roupa”. Falou que ia a Tapiratiba e até me convidou para ir com ele. Eu falei para ele ficar em casa e descansar, pois ele não parava do jeito nenhum. Ele foi e eu fiquei esperando por ele”, diz dona Tita com a voz embargada. “É que ele falou: ‘mãe, prepara uma cama bem quentinha que vou dormir aqui’. Só que as horas passavam e ele não chegava e eu comecei ficar preocupada. A campainha tocou às 4 da manhã. Eu fui com as chaves pensando que era ele e pense. “Como este menino demorou, onde será que estava’”?. Mas era o Mário Zimermam que veio avisar que ele tinha passado mal e estava no hospital. Quando lá chegamos vi que ele estava todo machucado. Peguei em sua mão e ele fechou os olhos. Ele já havia perdido muito sangue no acidente e o piso do hospital estava vermelho de sangue. Foi um quadro muito triste. “Um rapaz me disse que ele só foi retirado debaixo da camioneta as três hora e meia”.  E o sr. José Bastos completou: “Disseram que o socorro demorou muito. O Dr. Osmar disse que ele esgotou muito sangue”. O casal acrescentou ainda que o filho sempre foi muito friento. Por ironia do destino, agonizou numa noite friíssima debaixo de um veículo e chegou ao hospital certamente já com hipotermia, pois, segundo o hospital, ele já não tinha temperatura corporal.

Um pouco da vida política e social de Paulinho da Tita.

Paulinho da Tita, cujo nome era Paulo Henrique Aiello Bastos, sempre foi atuante na vida social e política. Foi destacado advogado no município. Foi filiado ao PT e embora, tenha sido um dos mais bem votados na cidade, o seu partido não conseguiu o número suficiente para eleger nenhum vereador. Em 2008 candidatou-se pelo PRB e foi eleito com expressiva votação. Foi eleito Presidente da Câmara Municipal no biênio 2009/10 e eleito vice-presidente no biênio 2011/12. Atualmente era Presidente do Conselho Fiscal do Conderg-Hospital de Divinolândia e Juiz de Paz em Caconde. Aonde chegava era bem visto por todos e possuía uma multidão de amigos. Sempre amou e lutou por Caconde. A lacuna que deixa certamente jamais será preenchida.

Paulinho da Tita: um dos mais atuantes parlamentares que presidiram a Casa de Leis.

Como Presidente do legislativo cacondense Paulinho da Tita sempre buscou agir de maneira democrática respeitando todas as opiniões e posicionamentos. Inclusive ao passar o cargo foi elogiado pela oposição através do vereador José Paulo Borges. Dentre suas realizações como Presidente, destacam-se: 1) recuperação de parte do prédio do legislativo que era ocupado elo FUSSOM. 2( Revitalização de parte do prédio da Câmara criando a sala de reuniões, sala da Presidência e sala do Jurídico, da Contabilidade e do Depto. De Pessoal. 3). Construiu a garagem da Câmara Municipal com estrutura para futura construção de um segundo pavimento. 4). Instituiu a Ata Digital e criou o site da Câmara Municipal, permitindo que a população assista ao vídeo das sessões. Além disto, Paulinho da Tita foi o único vereador que publicou nos dois anos de mandato, um jornal prestando contas de tudo que fez para e por Caconde. Tal atitude mereceu o reconhecimento da maioria de seus pares e da população em geral.

Alguns boatos que correram pela cidade:

O jornal recebeu a informação da Santa Casa que Paulinho não perdeu o pé no acidente, embora houvesse um ferimento profundo. Também comentaram que ele teria um problema de saúde que a sangue não coagularia em caso de acidente. Esta afirmação foi desmentida pela família que informou que este problema de saúde já havia sido resolvido.

O que pode ser feito para que isto não ocorra novamente?

A verdade é uma só: Paulinho da Tita agonizou por quase duas horas sem qualquer assistência médica, enfrentando uma temperatura de quase zero grau, mesmo tendo acidentado a três minutos de Caconde e a 10 minutos de Tapiratiba. É verdade que a estrada é estadual e a responsabilidade do socorro seria do DER. Mas todo mundo sabe que se depender do DER vai acontecer sempre o que aconteceu agora. O governo estadual e federal aprovam leis, até corretas, determinado quem pode ou quem não pode atender um ferido em acidentes como o do Paulinho. Só se esqueceram de contratar os profissionais para fazerem o serviço ou de, pelo menos ajudarem a aparelhar as prefeituras para que façam o serviço que era para ser feito por eles em tempo hábil para que o acidentado tivesse alguma chance de sobrevivência. Cabe ás nossas autoridades refletir sobre o triste acontecimento e tomar providências para que isto não ocorra mais. Que ninguém- cacondense ou turista- sangre até á morte em nosso município sem receber o devido socorro em tempo hábil. Esta é a maior homenagem que nossas autoridades podem prestar em homenagem ao Paulinho da Tita. Afinal, se não temos o SAMU e nem Corpo de Bombeiros, há que se procurar outra solução. Onde estiver Paulinho da Tita estará esperando estas providências de seus amigos políticos. Ele amava nosso povo e a nossa cidade. Ele se dizia ser “a cara de Caconde”. Que nossos políticos, em especial os estaduais, não lhe virem a “cara” e que o sangue que derramou na sua querida Estância não tenha sido em vão.

Prefeito Luciano Semensato decretou luto de três dias.

O prefeito Luciano tinha Paulinho como um dos seus grandes amigos e companheiro de todas as horas. Muito abatido, assim como sua esposa, esteve o tempo todo no velório. Em homenagem ao querido amigo e político e em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao município, Luciano Semensato decretou três dias de luto.

Esta é possivelmente a última foto de Paulinho da Tita. Foi tirada momentos antes no show do Daniel em Tapiratiba, pela nossa leitora Fátima.

© Radio Clube de Caconde
BRLOGIC