Operação Prato Feito: Polícia Federal e CGU fazem buscas em diversas cidades, inlusive Caconde.
09/05/2018 - 10h19 em Cidade

Cidades das regiões de Campinas (SP) e Piracicaba (SP) são alvos da operação “Prato Feito”da Polícia Federal, Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria Geral da União (CGU) na manhã desta quarta-feira (9). A força-tarefa investiga o desvio de recursos federais para merenda escolar, uniformes e material didático nos estados de São Paulo, Paraná, Bahia e Distrito Federal.

Os recursos foram repassados por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e podem chegar a R$ 1,6 bilhão. Há indícios de envolvimento de 85 pessoas: 13 prefeitos, 4 ex-prefeitos, 1 vereador, 27 agentes públicos não eleitos e outras 40 pessoas ligadas à iniciativa privada

As Prefeituras de Hortolândia (SP), Águas de Lindoia (SP), Cosmópolis (SP), Jaguariúna, Monte Mor, Mogi Guaçu e Holambra (SP) já confirmaram que policiais federais e técnicos da CGU estão fazendo buscas nos setores de licitações.

Os policiais também estão em outros municípios, mas o G1 aguarda a confirmação destes mandados.

De acordo com a CGU os demais municípios investigados são: Araçatuba, Araras, Barueri, Caconde, Cubatão, Embu das Artes, Itaquaquecetuba, Laranjal Paulista, Leme, Mairinque, Mauá, Mongaguá, Peruíbe, Pirassununga, Registro, São Bernardo do Campo, São Paulo, São Sebastião, Sorocaba, Tietê, Várzea Paulista, Votorantim.

 

154 mandados

 

De acordo com a PF, são 154 mandados de busca e apreensão, além de afastamentos preventivos de agentes públicos e decisões de suspensão de contratação com o poder público referentes a 29 empresas e sócios.

O inquérito foi instaurado em 2015 após informação do Tribunal de Contas que relatou possíveis fraudes em licitações de fornecimento de merenda escolar nas cidades do estado.

Os investigados vão responder, na medida das participações, pelos crimes de fraude a licitações, associação criminosa, corrupção ativa e passiva. As penas variam de 1 a 12 anos de prisão.

 

O que dizem as prefeituras

 

A Prefeitura de Águas de Lindoia informou que uma equipe da PF está no paço municipal cumprindo mandado de busca e apreensão sobre licitação referente à merenda escolar entre os anos de 2014 e 2016. A Prefeitura informou ainda que está dando suporte para operação, mas não tem detalhes por se tratar de uma investigação da Polícia Federal.

 

A Prefeitura de Jaguariúna confirmou oficialmente que agentes da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União (CGU) estão no setor de licitações para mandados de busca e apreensão, mas a administração ainda não tem detalhes sobre as investigações e vai se manifestar em breve.

As prefeituras de Hortolândia e Cosmópolis também confirmaram a presença dos federais nos setores de licitações, mas vão se posicionar em breve.

FONTE: G1.com

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!